A embalagem como forma de comunicação e expressão

A embalagem se tornou responsável pela potencialização de vendas, assim como construção e reconhecimento de marcas a ponto do usuário não distinguir o produto de sua embalagem. Podemos pensar na função da embalagem como Publicidade ao transmitir, do ponto de vista do usuário, desde um conjunto de sentimentos e emoções. E também, certezas racionais no intuito de satisfazer seus desejos por marcas de personalidade nas quais ele se identifique. E, na perspectiva da sua marca, em favorecer o processo de atração, reconhecimento e compra do produto através de seu destaque no ponto de venda.

A embalagem tem que carregar o branding da marca!

A criação de uma embalagem de sucesso, além de contar com logotipo e layout que a valorize, é sempre o resultado de um compromisso entre a sua função específica (proteção, manuseio) e as vantagens competitivas que pretende-se obter (comunicação, posicionamento) e o seu custo. Por esses motivos é importante conhecer a fundo quem é seu o público-alvo e quais são os elos entre sua marca e o consumidor a fim de se criar uma comunicação coerente e eficaz. Em outras palavras, o Branding tem que ser cuidadosamente estudado.

Sendo assim, a embalagem terá de ser capaz de convencer o consumidor de que o produto que está adquirindo é o ideal. De forma rápida e clara! Mas, para o sucesso dos invólucros ser concreto, será preciso que você pense na embalagem desde a concepção do produto, e com isso, fazer com que ela consiga cada vez mais se comunicar sozinha. Não só apenas no ponto de venda, mas no caso do e-commerce, no ponto de entrega. 

UX em embalagens e-commerce

Ao pensarmos UX sob esse ponto de vista, podemos dizer que é uma parte essencial para o sucesso. Além dos aspectos já ditos, é importante salientar que, sendo mídia de massa, a embalagem é capaz de atingir todas as classes sociais, e levar sua comunicação a 100% dos usuários. A primeira experiência física do usuário ocorre justamente com a embalagem do produto. Para isso é importante que essa experiência gere um impacto positivo.

Ao receber o “pacote” o consumidor está fechando todo um ciclo de compra, que vai desde sentir desejo pelo produto; entrar em um site intuitivo e simples de explorar; efetuar a compra em poucos cliques; e na melhor das hipóteses a encomenda chegar antes do prazo. A sensação é a mesma de receber um oscar, com direito a trilha sonora de “We are the champions” cantada ao vivo por Freddie Mercury ao lado do entregador. É MARAVILHOSO!!!

Mas tudo isso, toda essa expectativa cai por terra se o pacote chegar todo amassado, sujo, com algum odor, ou violado. Uma das tendências mundiais de comportamento do consumidor é a de que ele gosta de se sentir no controle. Ou seja, ele espera que a embalagem e o produto tenham sido feitas para ele, de modo que estes representem uma extensão de sua própria personalidade.

Outra tendência muito presente é a famosa experiência de Unboxing, aquela onde o usuário desembala o produto criando uma atmosfera de descoberta. Sabendo disso, uma experiência ruim do usuário implica na perda, não só da credibilidade, mas de sua autoprojeção em relação à sua marca. A perda de empatia faz com que o usuário opte por outra marca, mesmo que o seu produto seja de qualidade.

Sim, é isso mesmo que você leu! Imagino que você deva estar se perguntando: “por que isso ocorre?” Calma, nós vamos explicar, mas esse é um assunto para o próximo post!

0 Shares: