O que é Unboxing?

Unboxing é um termo em inglês que se refere ao ato de desembalar novos produtos. Fazer vídeos de unboxing  tornou-se popular no youtube a partir de 2006. O primeiro vídeo a utilizar este termo foi o unboxing de um Nokia E61 datado de 12 de Junho de 2006. A vantagem dos vídeos de unboxing é o fato de mostrar o produto como ele vem produzido, sem manipulações publicitárias.

De onde vem esse comportamento?

Estudos na área de comportamento do consumidor caracterizam-se por buscar em outras áreas do conhecimento, como a Antropologia e a Sociologia, possíveis pistas para entender o unboxing. O processo de tomada de decisão de compra pode incluir aspectos simbólicos, cognitivos, afetivos que envolvem o ato de consumir.

Dentro dessa perspectiva é importante entender uma característica peculiar a toda embalagem: permitir ao usuário final do produto o prazer do unboxing antes de consumi-lo. O ato de desembalar é um instinto humano desde o nascimento; o feto tem que romper sua “embalagem” para vir ao mundo. O unboxing carrega toda a magia da descoberta, do mistério e do conteúdo. Este desejo começa a se manifestar no sexto ou sétimo mês de vida extra-uterina e a criança, que apresenta mais interesse pelo processo de desembalar do que pelo conteúdo. É de se imaginar, portanto, que estas mesmas características permaneçam no homem enquanto adulto.

Unboxing é cultura!

A concepção de uma embalagem deve levar em conta o prazer do unboxing. A dificuldade de desembalar um produto pode lhe conferir aspectos negativos, e isso tão importante quanto o design ou o material da embalagem. Um exemplo claro da importância do unboxing são as embalagens japonesas. Na cultura oriental, embalar um produto é um ato de amor e de demonstração de carinho; um dos canais encontrados para extravasar sentimentos é justamente a embalagem. A especialidade dos japoneses na área da embalagem se desenvolveu principalmente nas tradicionais lojas onde depuravam suas técnicas baseadas nos métodos herdados de gerações anteriores. As características das embalagens tradicionais japonesas são o trabalho manual e o emprego de materiais naturais para sua confecção.

Isso naturalmente explica a maneira peculiar que esses povos orientais tem de lidar com os invólucros. Na cultura japonesa, ao se ganhar um presente, este é guardado para ser desembalado num momento que se assemelha a um ritual. Acredita-se que a embalagem traduza todo o sentimento de romantismo que se caracteriza pela procura e escolha do presente ideal.

A importância do Unboxing!

Com as novas tecnologias é possível oferecer mais verossimilhança nas formas de expressão e concentrar um universo simbólico em sua significação. O ato de embalar passa a configurar-se como um ofício, ou melhor, um trabalho de especialistas. Se embalar bem é função fundamental da empresa, permitir o bom unboxing também deve ser considerado. Para isso deve-se pensar no design, rotulagem, material, confecção final e disposição do produto no ponto de venda. Uma má experiência de unboxing pode comprometer a eficácia do produto seja pela dificuldade de manuseio ou por alguma deficiência não aparente. A embalagem também pode limitar a eficiência dos objetivos de marketing aplicados às embalagens.

Nessa função, as embalagens precisam ser vistas, diferenciadas e devem causar impacto ao criar uma conexão emocional com as pessoas, para que sejam apreciadas e desejadas. A imagem pública de uma marca é a embalagem, ela “fala” com os consumidores e é suporte na construção do relacionamento racional e emocional do cliente.

Segredos para conquistar o cliente

Como objeto semiótico e simbólico a embalagem deve assumir funções fundamentais de diferenciação (quando deve ser distinguida de seus concorrentes):

  1. Atração: quando deve ter a capacidade de ser percebida em frações de segundos;
  2. Efeito espelho: quando deve transmitir a cultura do consumidor, ou seja, transmitir a sua auto-imagem, de modo que seu estilo de vida seja refletido na embalagem;
  3. Sedução: deve persuadir, fascinar o consumidor de informação, deve também, fornecer informações úteis ao consumidor, quantidade, validade e informações que agreguem valor à embalagem.

Embora a embalagem seja reconhecida como mídia de massa, carregada de valores subjetivos e conteúdos ideológicos, possui características prementes a outros veículos publicitários. A propaganda, já há algum tempo, não exerce a função informativa que sempre lhe coube. Nesse sentido, a embalagem é um veículo de comunicação que pode ser valorado por seus recursos persuasivos, informacionais e perceptivos, normalmente esquecidos por outros meios. Basta ver a quantidade de youtubers fazendo vídeos de unboxing dos presentes que recebem de marcas e fãs.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *