As LIVES vieram para ficar?

Não é segredo para ninguém que a internet tomou conta da rotina e das atividades diárias da maioria da população mundial. Seja para as funções no trabalho, na aproximação social ou pelo entretenimento, a internet possibilita acesso instantâneo a diversas informações, além das mais distintas facilidades da vida moderna, como os serviços de streaming e os pedidos online.

No entanto, essa ferramenta teve seu potencial super estimulado nos últimos meses, devido à pandemia de Coronavírus. Com o isolamento social, a sociedade se viu presa às redes sociais, aos filmes e conteúdos online e, até então não exploradas, as chamadas “lives”.

Tá. Mas como isso tudo começou?

As lives surgiram da impossibilidade de participar de grandes aglomerações, como palestras e shows, impulsionando artistas e outros profissionais a abrirem suas casas para a transmissão online a milhões de pessoas, que assistiam também de suas casas, a shows empolgantes, cursos, palestras e outros tipos de conteúdo.

E funciona?

Esse processo se mostrou uma sábia estratégia de sobrevivência para empresários, educadores, artistas e tantas outras figuras que, isoladas, foram impedidas de exercer sua profissão. Mas, até que ponto, as lives são realmente uma ferramenta efetiva para qualquer área da sociedade? A questão é clara: uma transmissão de certa dupla sertaneja chegou a atingir mais de 3 milhões de visualizações simultâneas, mas, e quanto aos demais ramos de atividade?

É nítido que este número colossal é específico aos grandes artistas, mas os resultados obtidos pelos empreendedores também impressionam.

A Net Embalagens, apostando na interação de seus clientes através do Instagram, promoveu no último mês de julho diversos conteúdos, que resultaram em um aumento de 1.337 seguidores à página. Já a soma do alcance diário dos usuários que visualizaram as publicações, stories, promoções e anúncios desta conta ultrapassou os 252% de alcance.

São números relevantes para qualquer tipo de negócio, especialmente em uma época onde a visualização online é o que mais importa, já que o contato físico e as visitas à loja estão em constante ameaça pelas leis e restrições.

As lives também impulsionam a disseminação das informações, na seguinte mecânica: um usuário assiste, indica, compartilha e comenta. Seus contatos se interessam e também passam a interagir. Com essa mecânica, a Net Embalagens conseguiu um aumento de 36,35% de visualizações no perfil, alcançando, durante a exibição das lives, mais de 2400 expectadores, em quatro lives feitas.

Efetividade comprovada. Mas, e depois da pandemia?

Seja para promover determinado produto, ideia, opinião ou conteúdo, as lives, assim como as redes sociais há mais de uma década, chamam a atenção do público (potenciais clientes), com uma efetividade maior que muitas propagandas.

Com relação ao futuro, a única certeza é de que a internet como ferramenta de divulgação e interação online entre empresas e clientes veio para ficar, mesmo após a retomada dos atendimentos presenciais. A descoberta dessa ferramenta de baixo custo e alto alcance, com certeza, é o resultado da adaptação da sociedade a um obstáculo importante, mostrando que o ser humano se reinventa constantemente.

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *